Terça, 07 de Julho de 2020
92 99494-2851
Cidades Cidades

‘Salvamos vidas no hospital e continuaremos a salvar na escola’, diz prefeito, sobre fim da unidade de campanha

O hospital de campanha cumpriu sua missão no momento mais difícil da pandemia.

24/06/2020 16h19
Por: Redação1
‘Salvamos vidas no hospital e continuaremos a salvar na escola’, diz prefeito, sobre fim da unidade de campanha

A Prefeitura de Manaus encerrou, oficialmente, nesta terça-feira, 23/6, as atividades do hospital de campanha municipal, localizado no Lago Azul, na zona Norte, criado para desafogar o sistema estadual de saúde durante a pandemia da Covid-19. Ao todo, foram 71 dias de funcionamento, resultando na recuperação de 611 pacientes, o que representa 81% de êxito no tratamento no espaço. Agora, a estrutura é preparada para voltar a ser um complexo estudantil.

“Salvamos vidas no hospital e vamos continuar salvando vidas nessa escola que funcionará como casa do saber e do entendimento. Agradeço aos parceiros que me ajudaram a montar e dirigir esse espaço, que salvou muitas vidas, tanto da capital quanto do interior. É um sentimento de saudade e de dever cumprido”, disse o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, acrescentando que as Unidades Básicas de Saúde também contribuíram para salvar vidas, com protocolos de diagnóstico e tratamento similares ao do hospital de campanha.

O hospital foi implantado em apenas quatro dias nas dependências de um Centro Integrado Municipal de Educação (Cime) e foi inaugurado no dia 13 de abril, durante o pico de casos do novo coronavírus em Manaus. De lá para cá, 757 pacientes deram entrada no espaço, registrando 611 altas médicas e 146 óbitos, sendo a unidade hospitalar com menos mortes durante a pandemia.

Além dos pacientes da capital, o hospital de campanha também atendeu pessoas oriundas do interior do Estado, como Itacoatiara, Manacapuru, Parintins, Nova Olinda do Norte e Iranduba. Além disso, durante suas atividades, destinou alas exclusivas para pacientes indígenas. Ao todo, 29 de diferentes etnias receberam tratamento no hospital e saíram curados.

“O hospital de campanha cumpriu sua missão no momento mais difícil da pandemia. Uma estrutura de excelência montada de forma rápida e que contou com apoio de diversos parceiros, com doações de empresas privadas e de órgãos públicos, mostrando o trabalho em equipe, que garantiu a vida de centenas de pessoas”, disse o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, que visitou o espaço nesta terça-feira, para fazer uma vistoria geral e entregá-lo de volta à Secretaria Municipal de Educação (Semed).

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Anúncio