Segunda, 28 de Setembro de 2020
92 99494-2851
Política Política

CPI da Saúde: Advogados pedem para empresário não depor

Frank Abreu é apontado pelas investigações como verdadeiro dono da empresa Norte Serviços.

10/08/2020 17h37
Por: Redação1
CPI da Saúde: Advogados pedem para empresário não depor

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde recebeu dos advogados do senhor Frank Andrey Abreu um pedido para que ele não compareça ao depoimento, agendado para às 10h desta segunda-feira (10). Uma nova data, no entanto, deve ser definida nesta segunda durante reunião.

Frank Abreu é apontado pelas  investigações como verdadeiro dono da empresa Norte Serviços. Ele possui vínculo com todos os antigos e atual proprietários declarados da empresa que lucrou, nos últimos três anos, cerca de R$ 25 milhões em prestação de serviços ao executivo estadual, além de se apresentar no âmbito da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) como real dono da empresa.

“O senhor Frank Abreu é a pessoa que realmente pode nos prestar reais esclarecimentos sobre a Norte Serviços. Isso porque, na própria Susam, ele é reconhecido como o proprietário da Norte, que apresenta histórico de rodízio de sócios em seus documentos oficiais. Todos com ligação direta a Frank e demonstrando não ter qualquer conhecimento e habilidade gerencial para presidir empresa que mantém processos indenizatórios milionários com o executivo estadual. Hoje, no entanto, ele alega não ter condições de comparecer à essa CPI”, afirmou o presidente da CPI, deputado estadual Delegado Péricles (PSL).

Frank Abreu depõe após a Comissão ter ouvido em depoimento à atual proprietária, Criselídia Bezerra; e o ex-dono, Vitor Vinicius Souto; que teria vendido a empresa a ela por R$5 milhões. Criselídia esteve presente à Comissão, mas alegou falta de condições emocionais e físicas para depor presencialmente. Uma semana após, depôs de casa, mas se negou a dar informações básicas sobre a empresa que é dona.

Vitor Souto compareceu à CPI na terceira vez que foi chamado, já sob possibilidade de condução coercitiva. Aceitou depor voluntariamente, mas usou direito de ficar calado – inclusive no momento de dizer o próprio nome – e não deu qualquer esclarecimento aos membros da CPI.

“A postura e negativa dos dois só nos deixaram certos de que eles não são quem realmente responde ou gerencia uma empresa com tantos milhões recebidos, por diferentes serviços e nas mais diversas gestões. O senhor Frank deve saber explicar melhor o porquê de ele se apresentar como dono e eles estarem nos documentos da Norte, por isso agendaremos nova data para que ele nos revele o que de fato acontece na Norte”, concluiu o parlamentar.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Anúncio